Naturopatia ou medicina natural

naturopatia

O que é a naturopatia?

A medicina natural é chamada também de medicina naturopática ou naturopatia. A naturopatia é considerada como uma medicina alternativa e complementar à medicina convencional, também chamada de medicina alopática.

A naturopatia cura usando a força da natureza. Inclui quase todas as técnicas alternativas da medicina convencional.

A naturopatia usa os meios naturais para prevenir a doença e para recuperar o estado de saúde. Ela estimula a capacidade do organismo para combater a doença por si próprio.

A naturopatia associa diversas técnicas ou terapias complementares, tais como a nutrição, a fitoterapia, o exercício físico, a hidroterapia, a aromaterapia, a massagem, o descanso, o relaxamento e a respiração, entre outras.  A medicina natural recomenda o modo de pensar e de viver mais orientado para a saúde, para a harmonia com a natureza e para a vida natural.

A naturopatia ensina a seleccionar e a utilizar livremente todos os elementos não nocivos que a natureza oferece ao ser humano. Ensina a conhecer e a rejeitar os que são prejudiciais para a saúde. Ensina a compreender e respeitar todas as leis da natureza com a finalidade de alcançar o equilíbrio, tanto físico como mental.

A naturopatia reconhece que o corpo tem poderes inerentes que lhe permitem curar-se a si mesmo. Só é preciso conhecer o caminho a seguir. Ensina as medidas terapêuticas a utilizar e ensina a escolher quais são as melhores para restaurar e estimular o organismo.

As técnicas como a fitoterapia, a acupunctura, a massagem e a homeopatia são técnicas de medicina natural cuja eficácia depende da capacidade do sujeito para ser estimulado ou incitado a mover-se no caminho certo.

 

Tendência para o equilíbrio

A natureza é um exemplo de equilíbrio e regularidade. Estas são as qualidades que precisamos para conservar a saúde física e mental.

As doenças são causadas pela alteração do equilíbrio normal do corpo. Os factores externos como as bactérias, os vírus e os alergénicos contribuem para o aparecimento de doenças. Na medicina natural não lhes é dada tanta importância como à debilidade e falta de resistência do doente.

A naturopatia assume que o corpo tende para a saúde e o que é melhor para curar é a sua capacidade de equilíbrio.

Se o corpo é atacado por factores como má alimentação, falta de sono, falta de exercício ou de ar fresco, tensões físicas ou emocionais ou contaminação ambiental produzem-se desequilíbrios. Estes desequilíbrios fazem com que o sistema imunológico se ressinta ficando o organismo exposto agressões externas como vírus e bactérias .

Os naturopatas defendem que as infecções raramente acontecem no corpo bem cuidado e quando a doença acontece devemos deixar que os sintomas se manifestem em vez de escondê-los porque esta é a forma de o corpo se defender para recuperar o equilíbrio e a saúde.

O naturopata usa estímulos físicos, químicos e biológicos para activar e fortalecer os mecanismos de equilíbrio do corpo. Para o conseguir, utiliza formas de tratamento que são compatíveis com a actividade curativa do corpo. Isso quer dizer que usa agentes encontrados na natureza, tais como ar fresco, água, luz solar, plantas, o relaxamento, o exercício físico e principalmente uma dieta equilibrada. Este modo de abordar a saúde contrasta com as técnicas terapêuticas da medicina convencional.

Na medicina convencional os sintomas, tais como a febre, a dor, a sua localização, as alterações do sangue, são classificados por categoria para chegar a um diagnóstico específico a partir do qual se prescreve o tratamento.

Na naturopatia é dada grande importância à análise de cada sistema em particular e apoia-se na compreensão do processo da doença. A relação terapêutica não fica confinada à parte do corpo ou função orgânica que está alterada, tratando de pôr em harmonia a parte do corpo afectada com o conjunto total do organismo.

 

Não existem doenças mas sim doentes

Para a naturopatia não há doenças mas sim doentes. A principal preocupação do naturopata é a pessoa e o restabelecimento do seu equilíbrio e bem-estar. Quando aparece um problema de saúde o naturopata trabalha na descoberta do tratamento da causa e não se limita à simples eliminação dos sintomas.

A naturopatia acredita que toda a doença tem uma causa e que para tratar essa doença devem ser tratadas as suas verdadeiras causas sendo uma das causas principais a acumulação excessiva de toxinas, materiais mórbidos e resíduos metabólicos, originados por maus hábitos de vida e por uma alimentação desequilibrada, que impede o normal funcionamento do organismo.

O corpo gera uma doença que é uma crise de cura necessária para conseguir que o organismo possa decompor o material tóxico acumulado no seu interior e eliminá-lo. Suprimir ou eliminar este mecanismo de defesa natural do corpo humano não é adequado. Por essa razão a naturopatia não luta contra a doença mas ajuda a força curativa do corpo, ou seja, ajuda o sistema imunitário a defender o corpo da doença.

A dieta e os hábitos alimentares saudáveis, as plantas medicinais, os suplementos alimentares dietéticos e até métodos de jejum, exercícios, banhos, cataplasmas, compressas, são formas de tratamento utilizadas naturopatia e que o organismo necessita para manter a saúde e harmonia vital

Os sintomas são reacções através dos quais a doença se manifesta. Os sintomas podem ser de três tipos. Os sintomas úteis que são aqueles que produzem crises curativas tais como bactérias causadoras de qualquer infecção; os sintomas prejudiciais que são produzidos através de processos crónicos degenerativos como aqueles que derivam por exemplo de uma lesão cancerosa; e os sintomas artificiais que são desencadeados por efeitos secundários dos medicamentos e que se confundem com outros sintomas da doença como náuseas ou sonolência que geralmente sentimos ao tomar a maior parte dos medicamentos.

 

Função curativa e preventiva da naturopatia

Existem dois métodos principais para tratar uma doença: o método supressivo e método preventivo.

O método supressivo combate a doença com a doença e os germes com outros germes ou com derivados dos germes. Baseia-se em acreditar que matar o germe curará a doença. Aguarda que a doença aguda ou crónica de desenvolva e só então recorre aos medicamentos, às cirurgias ou através de produtos mórbidos da mesma doença como por exemplo os soros, as antitoxinas, etc.

O método preventivo não espera que as doenças se desenvolvam. Em vez disso concentra o seu esforço na prevenção do desenvolvimento de doenças através de uma vida saudável e métodos naturais de tratamento e prevenção. Com este método o corpo consegue um estado de saúde normal à prova de doenças infecciosas ou contagiosas, e ainda contra a invasão de germes bacterianos e parasitas.

A naturopatia reconhece uma força vital dentro do nosso corpo que funciona num sistema de tratamento automático. Para isso precisamos de ter uma vida natural e uma alimentação saudável de modo a não prejudicar essa capacidade de prevenção e recuperação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *